© News Farma 2019
Todos os direitos reservados

O acesso à área reservada do Cardio Talks, bem como a receção das suas newsletters é restrita a profissionais de saúde.

ESC2018

domingo, 26 agosto 2018 14:10
“Apesar do risco hemorrágico, continua a valer a pena anticoagular os doentes”
“Apesar do risco hemorrágico, continua a valer a pena anticoagular os doentes”

À Prof.ª Doutora Cristina Gavina, cardiologista no Hospital Pedro Hispano, Porto, coube a moderação da sessão intitulada “Bleeding risk and oral coagulation”. Em entrevista ao Cardiotalks, a especialista destaca os pontos mais importantes a considerar na gestão do risco hemorrágico e seleção terapêutica em doentes idosos e/ou doentes com fibrilhação auricular e doença arterial coronária. Assista ao vídeo.

A especialista refere o desafio na tomada de decisão na gestão da anticoagulação e realça a dificuldade em distinguir os doentes “que não deveríamos anticoagular pelo elevado risco hemorrágico”.
É de salientar a apresentação de novos resultados sobre scores de risco para encontrar os doentes mais suscetíveis de sofrer hemorragia, comparando o HAS-BLED com GARFIELD-AF. Adicionalmente, foram apresentadas outras possibilidades de monitorização de doentes com hemorragia: um kit de point of care que poderá ter impacto no contexto de serviço de urgência, na medida em que “ajuda a perceber se está anticoagulado, contribuindo em muito para o bom caminho do doente no serviço de urgência”.
Durante o seu depoimento, a especialista mencionou ainda a pesquisa de biomarcadores no contexto do risco hemorrágico e a sua associação aos fatores clínicos. O score ABC, que inclui os biomarcadores troponina, BNP e GDF-15, é exemplo de melhoria da capacidade preditiva.
O enquadramento de várias informações vai ajudar a selecionar com precisão os doentes que apresentam maior risco hemorrágico e a direcionar as estratégias terapêuticas para esses doentes.

Seta Anterior
Artigo Anterior
Seta Anterior
Próximo Artigo