© News Farma 2019
Todos os direitos reservados

O acesso à área reservada do Cardio Talks, bem como a receção das suas newsletters é restrita a profissionais de saúde.

quarta-feira, 05 dezembro 2018 11:18
Impacto da dose vascular de rivaroxabano em doentes com doença arterial periférica
Impacto da dose vascular de rivaroxabano em doentes com doença arterial periférica

Um dos convidados internacionais que constituiu o ilustre painel de palestrantes no evento Alliance Forum for Vascular Protection foi o Prof. Doutor Robert Welsh, docente e cardiologista de intervenção no Mazankowski Alberta Heart Institute, Universidade de Alberta (Canadá). Em entrevista ao Cardiotalks, o especialista explica os principais resultados do estudo COMPASS, com enfoque no impacto que os mesmos podem ter na população de doentes com doença arterial periférica (PAD). Assista ao vídeo.

O Prof. Doutor Robert Welsh foi o orador responsável por apresentar o conceito de proteção vascular e os principais resultados do estudo COMPASS, no qual se avaliou “uma terapêutica fácil de administrar e bem tolerada pelos doentes”. “A dose vascular de rivaroxabano 2,5 mg duas vezes ao dia, em associação com a aspirina, reduz o risco de ter um AVC em 42%”, refere o especialista, destacando ainda que, em termos de segurança, existe risco de hemorragia, “mas nada de excessivo e até menor que com outras terapêuticas já testadas nestes doentes”.

Relativamente aos doentes com PAD, o Prof. Doutor Robert Welsh salienta que estes “são menos tratados, em comparação com os doentes com doença arterial coronária”, estando este facto relacionado com muitos aspetos.

“Os doentes com PAD são os que mais beneficiam desta estratégia”, afirma o docente, realçando ainda o impacto na redução da amputação, consequência mais temida por estes doentes, a par da ocorrência de AVC.

Seta Anterior
Artigo Anterior
Seta Anterior
Próximo Artigo