© News Farma 2019
Todos os direitos reservados

O acesso à área reservada do Cardio Talks, bem como a receção das suas newsletters é restrita a profissionais de saúde.

ESC 2019

segunda-feira, 02 setembro 2019 10:44
Possível relação entre diuréticos tiazídicos e aumento do risco de cancro de pele
Possível relação entre diuréticos tiazídicos e aumento do risco de cancro de pele

Um dos fármacos de primeira linha para abordagem da hipertensão arterial são os diuréticos tiazídicos. Estudos de Farmacodinâmica já demonstraram que estes podem estar relacionados com reações de fototoxicidade e, portanto, induzir, fotossensibilidade aos doentes que os utilizam. Juntamente com o seu grupo de coautores, o Dr. José Pedro Sousa efetuou uma revisão sistemática dos artigos publicados na área e levou os resultados ao ESC 2019 num póster intitulado “Thiazides and skin cancer risk: should we be worried?”. Veja a entrevista.

Apesar de estudos de Farmacodinâmica apontarem para a possível relação de reações de fototoxicidade, o que ainda não está provado é se os diuréticos tiazídicos aumentam o risco de cancro de pele. “Ou seja, se há uma tradução para endpoints clínicos relevantes a partir dessa fototoxicidade”, refere o Dr. José Pedro Sousa, investigador principal do trabalho.

“Para responder a essa pergunta eu e o meu grupo de coautores fizemos uma revisão sistemática dos artigos publicados na área e depois efetuámos uma meta-análise”, explica o especialista. “Na prática, os artigos publicados na área são apenas dez e foram incluídos num estudo quantitativo. Seis deles são estudos de caso controlo e quatro deles, estudos de coorte. Portanto, como estaríamos à espera não há nenhum ensaio clínico aleatorizado e controlado sobre esta área e provavelmente nunca vai haver”, acrescenta.

O especialista prossegue e refere que após a separação dos endpoints concluiu-se que os diuréticos tiazídicos de facto aumentam o risco de carcinoma de células basais da pele em 5%, aumentam o risco de carcinoma de células escamosas da pele em 35% e aumentam o risco de melanoma maligno em 17%.

“O que deve acontecer é que provavelmente haverá uma associação a um aumento do risco de cancro de pele”, não obstante, o médico alerta que essa relação não pode ser estipulada como causalidade porque isto é um estudo observacional. “Contudo, hoje temos dados suficientes que nos permitem dizer que médicos que prescrevam diuréticos tiazídicos a um dente para tratamento da sua hipertensão devem avisá-los que existe provavelmente um aumento do risco de cancro de pele de forma a evitar exposição solar intensa”.

Seta Anterior
Artigo Anterior
Seta Anterior
Próximo Artigo