© News Farma 2019
Todos os direitos reservados

O acesso à área reservada do Cardio Talks, bem como a receção das suas newsletters é restrita a profissionais de saúde.

ESC 2019

terça-feira, 03 setembro 2019 15:30
Fibrilhação auricular antes e após 48 horas de internamento
Fibrilhação auricular antes e após 48 horas de internamento

Na sessão "Blockbusters from the Young in coronary artery disease", no ESC 2019, o Dr. José Pedro Guimarães participou como palestrante e levou um trabalho intitulado “New onset atrial fibrillation in acute coronary syndrome: early vs. late onset”. O Cardio Talks falou com o médico sobre os principais objetivos do mesmo e as conclusões retiradas. Assista ao vídeo da entrevista.

A amostra de doentes analisada foi retirada, como começa por explicar o Dr. José Pedro Guimarães, do Registo Nacional de Síndromes Coronárias Agudas. Foram analisados e comparados dois grupos de doentes: os que desenvolviam fibrilhação auricular nas primeiras 48 horas de internamento e os que desenvolviam fibrilhação auricular após as 48 horas de internamento. “Eram efetivamente grupos com características e preditores diferentes”, refere o médico.

Acrescenta ainda que o grupo em que se verificou fibrilhação auricular após 48 horas de internamento obteve um pior prognóstico quer a nível de complicações intra-hospitalares, quer também no follow-up a um ano, “o que levanta a questão se estes grupos de doentes poderão ter abordagens diferentes”.

Seta Anterior
Artigo Anterior
Seta Anterior
Próximo Artigo